Abril, 2018

now browsing by month

 

O 26 de maio a tombar acacias en Lentille (Cenlle)

O sábado 26 de maio bótase ao monte a Brigada do Ribeiro dentro das Brigadas Deseucaliptizadoras, só que desta vez para eliminar pés de Acacia nunha parcela de 1 hectárea e media na aldea de Lentille, concello de Cenlle. Como no resto do Ribeiro, a proliferación da acacia debido aos incendios e abandono convirteuse nun problema de primeira magnitude. Neste caso, a intervención centrarase nunha parcela de Lentille orixinalmente vinculada á igrexa e que leva en estado de abandono desde os anos 1970. Os actuais propietarios pretenden recuperar os valores naturais da mesma así como os canais e pozos de rego antigos, coa súa biodiversidade asociada. A intervención manual terá como obxectivo eliminar os pés de acacia mantendo as árbores autóctonas que conseguiron sobrevivir (carballos, érvedos, etc.) para introducir no próximo inverno froiteiras bravas.

Para participar nesta acción é imprescindíbel en primeiro lugar estar inscrito como Brigadista no proxecto, o que se pode facer por medio deste formulario, e ademais de indicar o compromiso expreso de acudir á convocatoria de 26 de maio mediante correo a brigadas@verdegaia.org O límite de persoas participantes fíxase en 30 para facilitar os traballos de modo que se irán cubrindo por orde de inscrición. Agradécese que nos notifiquedes se tendes algún requerimento alimentario especial para tentar que no albaroque haxa algo para vós. A data límite para apuntarse é o 20 de maio para poder organizar ben a comida e demais loxística.

Comezaremos os traballos ás 10 da mañá e pararemos para o albaroque por volta das 14:00. Despois do albaroque, na parte da tarde, haberá foliada, paseo pola zona (na que destacan a Casa Grande de Lentille e as vistas do val do Ávia) e un pequeno obradoiro práctico sobre o combate contra a velutina. Vémonos no monte!

Crónica da 1ª Brigada do Barbanza en Froxán

O lançamento do projecto das Brigadas deseucaliptizadoras teve lugar o dia 22 de abril de 2018 na Área Conservada pola Comunidade Vizinhal de Froxán (ICCA) em Lousame, implicando a própria Comunidade do Monte Vizinhal em Mão Comum e a Sociedade Histórica e Cultural Coluna Sanfins. Ambas as duas entidades tinham ensaiado em numerosas ocasiões durante o ano anterior o esquema de trabalho e voluntariado ambiental por volta da “roga” e “alvoroque”, mais recentemente numa campanha de micromecenado “deseucaliptizador” lançado em colaboração com Verdegaia e que tem ainda imenso trabalho por diante. Esta primeira intervenção das Brigadas estabelece de feito uma sinergia com o trabalho já feito e previsto.

Aproveitando as semanas prévias com chuva, na parte da manhã as mais de 40 pessoas participantes plantaram quase 700 árvores nativas (fundamental carvalhos e bidueiros, mas também avelaneiras, érvedos e cereijeiras) em claros rodeados de carvalheira na zona da “Costaneira” na que nos meses prévios a Comunidade eliminou várias massas de Eucalipto e Pinus radiata, fomentando a sucessão florestal e a consolidação de uma ampla massa de frondosas autóctones. Ao mesmo tempo, macharam-se os eucaliptos que com a chuva voltaram a agromar nas semanas prévias.

O alvaroque teve lugar já de volta em Frojám, sendo um tempo para o convívio, troca de ideias e preparação para o futuro. Após o café, roscão e licores, voltamos ao monte, continuando a plantação de mais 200 pés de frondosas nativas numa zona mais alta do monte, a “Volta dos Carros”. Continuamos logo a seguir para a zona húmida do Campo de Lamas, onde a Comunidade desenvolve um projecto de restauração de uma branha hidroturbosa que foi seleccionado com outros três de todo o Estado como caso piloto do livro Guía Práctica: “Cómo planificar proyectos de custodia para adaptarse al cambio climático en las regiones vulnerables de España” (pode-se conhecer com detalhe o projecto nesse mesmo documento). Lá removeram-se pés de Pinus radiata da zona onde nos anos 1970 os serviços florestais do Estado abriram um canal de drenagem, um dos principais fatores de degradação da zona húmida.

Durante o dia gravaram-se ainda materiais audiovisuais para dous pequenos vídeos divulgativos do projecto das Brigadas, com os quais finalizamos a crónica desta primeira roga e alvoroque deseucaliptizador! Até a próxima!

© 2018: Brigadas deseucaliptizadoras